• Luiz Fernando Arêas

A CURA DA ANSIEDADE - parte 6


Bom dia.


Leia Mateus 6.25-34

Acesse as partes anteriores aqui: (parte 1, parte 2, parte 3, parte 4, parte 5).

Passamos da metade da série. São nove partes ao todo. Esse assunto é tão importante, que estamos gastando bastante espaço para tratar dele.


Agora que vimos em Mateus 6.19-24 as três portas que podemos abrir para a ansiedade, finalmente veremos a prescrição de Jesus, o tratamento para a ansiedade.


A prescrição de Jesus

A ansiedade é um sintoma de uma profunda doença espiritual. Uma coisa é saber disso, outra é sermos capazes de curar nossa ansiedade. Jesus fala sobre a cura: “Eu digo a vocês, não se preocupem” (Mateus 6.25). Em si mesmo, isto é uma cura inadequada! Imagine que você esteja seriamente doente. Como você reagiria se seu médico dissesse: “Não se preocupe”? Mas você provavelmente responderia: “só quando você me disser que há uma cura para a minha doença é que eu vou parar de me preocupar”.


Um diagnóstico é insuficiente se ele não leva a um tratamento. Por isso, a exortação de Jesus, “não se preocupem”, está no contexto de um ensino específico que nos auxilia a nos libertarmos da paralisia da ansiedade em nossas vidas. Essencialmente, Jesus está dizendo: “Sente-se e ouça. Há vários assuntos sobre os quais você precisa refletir.


Reflexão é um termo importante porque a cura de um espírito doente começa na mente. A transformação do nosso caráter começa com a renovação da nossa mente:

"Não imitem o comportamento e os costumes deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma mudança em seu modo de pensar, a fim de que experimentem a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para vocês." (Romanos 12.2)

Somente quando pensarmos com nossas mentes que temos sido instruídos por Cristo é que começaremos a viver de uma maneira que beneficie o Reino de Cristo. Nossa presente atividade de estudar o Sermão do Monte responde essa questão.

Deus transforma nossas vidas pela renovação da nossa mente enquanto estudamos e nos submetemos ao ensino da Escritura.

No estudo, o Espírito de Deus abre nossos olhos para discernir coisas espirituais; obtemos a perspectiva certa (a perspectiva de Deus) sobre o mundo e de nossas atividades nele. A texto de 2Timóteo 3.16-17 diz que a Escritura tem o propósito prático de “ensinar, repreender, corrigir e educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.


Essa seção em particular das Escrituras, nos dá quatro diretivas com a intenção de renovar a nossa mente para que nossas vidas sejam consistentes com o Reino no qual vivemos. Este é o antídoto de Jesus para a ansiedade.


1. Olhe para a vida como um todo.

Você já notou o que acontece quando você fica ansioso com alguma coisa? Isso começa a dominar seus pensamentos, e você passa a ver tudo à luz dessa ansiedade. Parece que tudo depende de resolver essa ansiedade, e, de fato, toda a sua vida está relacionada com isso. Você entra num círculo vicioso. Quando sua ansiedade é sobre comer, ou beber, ou sobre as roupas que você usa, não demora muito que sua vida e sua felicidade pareçam depender dessas coisas. Estas necessidades básicas acabam nos escravizando.


O cristão não é indiferente ao comer, beber ou se vestir. Essas são necessidades para viver neste mundo e em sociedade. Mas elas nunca devem governar o cristão. Ele aprendeu que não precisa comer no restaurante mais famoso ou fazer requintadas refeições a fim de viver plenamente. Nem precisa da última moda em roupas para ser “aceitável” onde realmente importa. Jesus disse que “a vida é mais do que o alimento e o corpo mais do que as vestes”.


Abra uma revista atual e leia as propagandas. O que a maioria delas lhe diz? Que a vida está centrada em comida, bebida e vestuário. Com poucas exceções, os anúncios proclamam as virtudes dessas coisas, de uma forma ou de outra. O que aconteceu? As necessidades básicas da vida tornaram-se nossos mestres. Mas Jesus disse que há mais na vida do que comida.


Como, então, devemos pensar sobre estas coisas? Jesus nos convida a olhar para a vida como um todo. Os pássaros do céu e as flores do campo demonstram que Projetista e Provedor primoroso Deus é. Se Ele provê a estes com a ternura de Pai, quão graciosamente não nos dará todas as coisas?

"Se ele não poupou nem mesmo seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, acaso não nos dará todas as outras coisas?" (Romanos 8.32)

Com base nisso, você não consegue crer que o Senhor irá providenciar para você tudo que você necessita em sua vida? Pense nisso com frequência:

Seu Pai amoroso sabe do que você precisa. Ele ama você. Ele suprirá todas as suas necessidades.

>>> continua no próximo post.


Bibliografia usada na série "A Cura para a Ansiedade"

  1. FERGUSON, Sinclair. Kingdom Life in a Fallen World: Living Out the Sermon on the Mount - (Vida do Reino em um Mundo Caído: Vivendo o Sermão da Montanha)

  2. STOTT, John. A Mensagem Do Sermão Do Monte - contracultura cristã, Ed. ABU

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo