top of page
  • Foto do escritorLuiz Fernando Arêas

VITORIOSO SOBRE A MORTE

O trecho de Isaías 52.13 a 53.12 é, de longe, o trecho do Antigo Testamento mais citado no Novo Testamento.


Só este fato já nos mostra a importância de conhecer e compreender essa passagem. Ele é chamado de "o quarto cântico do Servo Sofredor", pois há outros três.

13 Vejam, meu servo terá êxito; será muito exaltado. 14 Muitos, porém, ficaram espantados quando o viram: seu rosto estava tão desfigurado que mal parecia humano; por seu aspecto, quase não era possível reconhecê-lo como homem. 15 Ele causará assombro em muitas nações; reis ficarão mudos diante dele, pois verão aquilo que ninguém lhes havia falado, entenderão aquilo que nunca tinham ouvido.

(Isaías 52)


O teólogo Ralph Smith escreveu:

"O quarto cântico do Servo foi chamado 'o poema mais influente de toda a literatura'. Se o cântico inteiro desaparecesse do livro de Isaías, ele poderia ser reconstruído quase totalmente com citações do Novo Testamento."


Recentemente, as últimas páscoas foram marcadas pelo sofrimento causado pela pandemia. Aliás, Páscoa é lembrar de vitória através do sofrimento. Talvez, por isso, devamos atentar mais para o significado dela, a Paixão de Cristo, seu sofrimento e morte por nós.


A introdução do quarto cântico dá o tema desta profecia: vitória do Servo Sofredor, através do sofrimento, para a glória. Mas essa vitória custou caro. Não apenas a morte, mas uma morte lancinante, tormentosa. Ele sofreu a ponto de ficar desfigurado, irreconhecível como homem.


Smith prossegue: "A primeira estrofe (52.13-15) anuncia a surpreendente vitória do servo sobre o sofrimento e sobre a morte. Ele surpreenderá e causará admiração a muitas nações. Reis fecharão a boca diante dele. Ficarão atônitos, porque verão e ouvirão algo que nunca aconteceu."

Reis e nações ficarão chocados porque Ele morreu, ressuscitou, está vivo e voltará. Zacarias, aludido nesse trecho do Apocalipse, profetizou isso 400 anos antes de Cristo:

Vejam! Ele vem com as nuvens do céu, e todos o verão, até mesmo aqueles que o transpassaram. E todas as nações da terra se lamentarão por causa dele. Sim! Amém!

(Apocalipse 1.7)


Bem apropriado encerrar este post com a bela música Por isso reina (O Rei da glória), de Jorge Camargo e Guilherme Kerr Neto:

O Rei da glória, o Rei dos reis Senhor dos senhores Soberano Deus É Jesus, É Jesus, É Jesus

Desceu da glória e homem se fez Varão de dores, um servo sofredor Padeceu, sim, Jesus padeceu Sim, Cristo entregou sua vida De forma espontânea Ele a deu Ninguém poderia obrigá-lo Foi seu próprio amor que o moveu


Por isso reina acima dos céus E tem o nome capaz de nos salvar É Jesus, só Jesus, só Jesus

Virá em breve, o Rei dos reis, Vestido em glória Com todo o seu poder voltará Meu Jesus, voltará!


O mundo todo em comparação com a cruz de Cristo é uma grande impertinência.

Robert Leighton, 1611-1684

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page