• Luiz Fernando Arêas

O GUERREIRO DIVINO

Bom dia.


Leia Naum 1.3-6


Continuação do post O Deus Vingador.

O texto de Naum passa a descrever o Guerreiro Divino saindo de seu trono no céu e vindo à terra para executar sua vingança furiosa, (3-5):


3 O seu caminho está no vendaval e na tempestade, e as nuvens são a poeira de seus pés. 4 Ele repreende o mar e o faz secar, faz que todos os rios se sequem. Basã e o Carmelo se desvanecem e as flores do Líbano murcham. 5 Quando ele se aproxima os montes tremem e as colinas se derretem. A terra se agita na sua presença, o mundo e todos os que nele vivem.

Que visão majestosa! Já que o mundo todo treme na presença de Deus, qual ser humano pode se achar invulnerável? Após essa descrição da marcha de Deus sobre a criação, Naum faz duas perguntas retóricas no verso 6, de resposta óbvia, porém de enorme importância para seus ouvintes:

Quem pode resistir à sua indignação? Quem pode suportar o despertar de sua ira?

A resposta óbvia é NINGUÉM. Se a criação treme diante de Deus, quem pode resistir à sua furiosa vingança?


A Assíria pensava que podia. A estrutura da Assíria era formidável. Os 13 Km de muros que rodeavam a cidade de Nínive eram de 30,5m de altura e a largura era suficiente para três carruagens andarem lado a lado. Cercada por um fosso de 46m de largura e 18m de profundidade, Nínive tinha suprimentos suficientes para sobreviver a um cerco durante 20 anos.


Que quimera, então, é o homem! Que caos, que contradição, que prodígio! Juiz de todas as coisas, verme imbecil da terra; depositário da verdade; um poço de incertezas e horror, orgulho e refugo do universo.

Blaise Pascal, 1623-1662


Vejam a coragem de Naum. Quando ele profetiza, provavelmente a Assíria ainda está no auge do seu poder. A profecia de Naum parecia altamente improvável. Mas em 612 a.C., os babilônios sitiaram Nínive por três meses. E foram bem-sucedidos quando o rio Tigre teve uma inundação que engoliu as paredes da cidade de Nínive, permitindo a entrada dos soldados, cumprindo assim a profecia de Naum:

"mas com uma enchente devastadora dará fim a Nínive" (1.8).

Ninguém pode resistir ao Deus Vingador. Sem querer ser alarmista, talvez estejamos vivendo os últimos dias. E para quem tem dificuldade de acreditar que Deus é um Deus vingador, veja o que afirma Apocalipse 6:15-17, quando o Cordeiro abre o sexto selo:

15 Então os reis da terra, os príncipes, os generais, os ricos, os poderosos — todos, escravos e livres, esconderam-se em cavernas e entre as rochas das montanhas. 16 Eles gritavam às montanhas e às rochas: “Caiam sobre nós e escondam-nos da face daquele que está assentado no trono e da ira do Cordeiro! 17 Pois chegou o grande dia da ira deles; e quem poderá suportar?”

A advertência contra Nínive é também advertência a todas as nações poderosas do planeta, a todos que se acham invencíveis.


Esse dia da ira de Deus e do Cordeiro está marcado no calendário divino e estamos cada vez mais próximos dele.


Um Todo-Poderoso é mais do que todos os poderosos.

William Gurnall, 1616-1679


Quando lemos a mensagem de Naum, uma pergunta fica pairando nas nossas cabeças:

e o grande avivamento de Nínive com a pregação de Jonas?

>>> continua


24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo