• Luiz Fernando Arêas

ELES QUEREM GUERRA, parte 1 de 2

Bom dia.


Leia Salmo 120



Os salmos 120 a 134 formam a bela família dos quinze salmos de peregrinação (ou dos degraus, das subidas, de romagem, dependendo da tradução).


Esses salmos eram cantados nas peregrinações que os judeus faziam três vezes por ano a Jerusalém. Imagine a cena. Vários judeus se deslocando de todos os cantos da nação em direção à cidade santa, numa jornada espiritual. No trajeto, eles vão se encontrando com outros peregrinos e prosseguem dividindo a caminhada, partilhando a vida.


As conversas são pautadas pelo cantar e declamar dos salmos de peregrinação, que são de vários tipos, de cenários de angústia ao louvor, passando pela agitação, ira e quietude. Esses salmos preciosos nos lembram daquilo que não podemos nos esquecer, de que somos peregrinos e não estamos sós.


O salmista descreve no salmo 120 uma situação de aflição que tem enfrentado. Ele habita no meio de um povo hostil e está cercado de pessoas que querem destruí-lo usando a mentira, a calúnia e a bajulação. Vive no meio de uma onda de fake news sobre a própria vida. Não tem sossego.


Eugene Peterson, 1932-2018, escreve sobre esse salmo:


O Salmo 120 é o cântico da pessoa assim, doente com as mentiras e mutilada pelo ódio, uma pessoa encolhida de dor a respeito do que se passa no mundo. Mas não é um mero berro, é uma dor que penetra junto com o desespero e estimula um novo começo — uma viagem a Deus que se torna uma vida de paz. Em outras palavras, cansado e aflito dessas línguas mentirosas, o salmista vai até Deus, na esperança do livramento, de renovar o seu ânimo. “Vou até Jerusalém adorar o Senhor”.

Vivemos em tempos de tecnologia avançada e proliferação de redes sociais. Nunca foi tão fácil assassinar a reputação de alguém, Por isso esse salmo tem muito a nos ensinar.


Penso que todos nós já passamos alguma vez na vida por uma situação angustiosa dessas. Mentem sobre nós. Mentem para nós. Falam de nós algo que não dissemos. Dizem que fizemos algo que não fizemos. A mentira pode matar. A língua tem o poder de queimar uma floresta (veja o Livro de Tiago) e matar a reputação de alguém. As fake news podem envenenar uma pessoa, colocar nações em crise, atingir a credibilidade de presidentes. Não é sem razão que Jesus diz que o diabo é o pai da mentira (João 8.44)


Apresento três lições que o salmo nos mostra sobre como lidar com as fake news. Uma nesse post, as outras duas, no próximo.


1. SE AS FAKE NEWS VIEREM ANGUSTIAR VOCÊ, CLAME AO SENHOR


A situação do salmista era angustiosa (v. 2), difamação, calúnia, injúria. Ele fala de lábios mentirosos, línguas que mentiam sobre ele, e de línguas enganadoras, que mentiam a ele. Ele tem que lidar com pessoas cheias de falsidade, que traziam palavras elogiosas, mas que não vinham do coração. Essa situação o põe numa profunda angústia (v. 1). Sente-se sem saída. O que ele faz?

1 Eu clamo pelo Senhor na minha angústia, e ele me responde.

Ele clama AO SENHOR. (v 1), um pedido intenso, fervoroso, carregado de confiança e humildade. Chama a Deus de "Senhor", ao Deus que é relacional, que se revela, que se permite conhecer e quer que o conheçamos.


Ele lamenta profundamente no verso 5: “Ai de mim! Como sofro!”. Ele chega diante de Deus, dizendo: “meu sofrimento é muito grande. Livra-me, Senhor”. Graças a Deus, nós podemos fazer isso. Suportar o que ele está suportando não é fácil. Ver sua honra sendo pisoteada por gente mal-intencionada, seu caráter sendo assassinado pelas línguas divididas. Quem consegue suportar isso?


Ele termina esse lamento expressando seu sentimento no verso 5:

5 Como sofro na distante Meseque! É doloroso viver entre os moradores de Quedar!

Meseque e Quedar são duas terras pagãs, opostas de Israel e muito distantes. Meseque ficava na Ásia menor ao norte, região habitada por pagãos, enquanto Quedar ficava na Arábia e era local de uma tribo pagã, hostil, guerreira e predadora. Uma fama tão terrível conhecida por todos.


É claro que ele não mora naqueles lugares. O salmista vive em Israel, no meio do povo de Deus, de gente que ele conhece, gente com quem ele se relaciona. Mas ele se sente como se estivesse em Quedar ou em Meseque, um estrangeiro no meio de povos hostis.


Os judeus peregrinos estão a caminho de Jerusalém para buscarem a Deus. E do jeito que estão. Certamente muitos deles vão com o coração carregado de angústias, como o salmista. Se essa for a sua situação, busque a Deus.


Cristo estava angustiado com a proximidade da Paixão e orou ao Pai no jardim. Paulo, atormentado por um "espinho na carne" buscou a face do Senhor. Já ouvi algumas vezes pessoas dizerem que só irão a Deus quando "estiverem bem", porque o momento não é bom. Todavia, a Escritura nos ensina justamente o contrário. O salmo 120 é a oração que fazemos na hora da angústia.


Está aflito alguém entre vós? ore. Está alguém alegre? cante louvores.

Tiago 5:13


Qualquer que seja o tempo, é tempo de buscar o Senhor.


Ó Jesus, cheio de graça e de verdade,
Mais cheio de graça do que eu de maldade,
Mais uma vez eu busco tua face gloriosa;
Abre teus braços, recebe-me com ternura amorosa,
Cura gratuitamente meu pecado cruel
E, a despeito disso, ama este pecador infiel.

Charles Wesley, 1707-1788


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo