• Luiz Fernando Arêas

DE VOLTA PRA CASA

Bom dia.


Leia: Apocalipse 22.1-14

“A Bíblia não é um conjunto de histórias individuais que nos ensinam como você deve viver para encontrar Deus. A Bíblia é uma história somente sobre como Deus veio a terra para encontrar você”,

Timothy Keller.


No início dessa história, descobrimos no Gênesis o que está errado conosco. No meio dessa história (por exemplo, nos Evangelhos e na carta aos Romanos), descobrimos o que Deus fez por meio de Jesus para consertar essa história. E, no Apocalipse, vemos como todas as coisas terminarão. Hoje nos encontramos no último capítulo do último livro da Bíblia. Temos a visão final do futuro, do que Deus tem preparado para nós.


Saudades de casa

Estando no campo, em contato com a natureza, vendo belas paisagens, você já sentiu um misto de saudade e nostalgia, a sensação de que algo está faltando ou está fora de lugar? Se sim, então você já sentiu saudades do jardim do Éden.


C. S. Lewis, 1898-1693, explica essa saudade numa de suas frases mais conhecidas:

“Se eu encontro em mim um desejo que nenhuma experiência neste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que eu fui feito para outro mundo.”

Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e apesar do pecado, traços dessa imagem continuam em nós. Em nosso coração, há um desejo que só pode ser preenchido pela eternidade, ou por Aquele que é eterno:

E, no entanto, Deus fez tudo apropriado para seu devido tempo. Ele colocou um senso de eternidade no coração humano, mas mesmo assim ninguém é capaz de entender toda a obra de Deus, do começo ao fim. (Eclesiastes 3.11)

É exatamente por isso que as coisas temporais não podem nos satisfazer de modo integral e permanente.


Na cidade de Deus a saudade do jardim será plenamente satisfeita. Ela contém elementos do jardim. A nova Jerusalém tem o rio da água viva passando no meio da rua principal da cidade. Dos dois lados do rio está a árvore da vida com folhas que trazem cura às nações, o que contrasta violentamente com as nações bebendo o vinho da fúria da meretriz Babilônia (Apocalipse 18.3).


Tim Keller faz a seguinte análise da cidade de Deus.


“Olhe para todas as coisas da cidade de Deus. Como podemos saber que teremos acesso a ela? Por que podemos ter a árvore da vida? Porque Jesus Cristo subiu na cruz, a árvore da morte. E porque Jesus subiu a árvore da morte, você pode ter a árvore da vida. Porque ele tomou sobre si a punição que você merecia, você pode ter a árvore da vida.


Por que podemos ter um rio da água da vida? Porque na cruz, ele disse: TENHO SEDE. Na cruz, ele teve a sede cósmica, a separação de Deus, por causa de todos os pecados do mundo.


Por que não há mais maldição na cidade de Deus? Porque Gálatas 3 afirma que Jesus se tornou maldição por nós. E por que não há noite? Porque, enquanto ele estava na cruz, ao meio dia sobreveio a escuridão da separação de Deus sobre ele. Ele experimentou a noite mais escura que uma alma pode experimentar. Ele sofreu assim para que pudéssemos andar na luz.


E por que teremos o nome de Deus em nossas testas? Porque no Antigo Testamento, somente o sumo sacerdote, no Yom Kippur (dia do perdão) adentrava no Santo dos Santos com o nome de Deus na testa com o sangue do sacrifício pelo pecado. Sabe o que isso significa? Que todos nós estaremos diante da face de Deus, como sumo sacerdotes. Reinaremos com Ele. E veremos a Deus, face a face, como Ele é."


Enquanto esse dia não chega, o Apocalipse nos diz o que devemos fazer:

"Que o mau continue a praticar a maldade; que o impuro continue a ser impuro; que o justo continue a viver de forma justa; que o santo continue a ser santo." (Apocalipse 22.11).

Encerro com a letra da bela canção O Fim da Espera, do Grupo Logos.


O Fim Da Espera - Grupo Logos

Enquanto o Salvador não vem,

Quero fazer da minha vida o melhor.

Pra quando, então, Ele chegar,

Naquele encontro de alegria eu ouvir:


Filho meu, no pouco que Eu te dei, provaste ser fiel.

Agora, te colocarei bem junto a Mim, pra sempre, sim.

Oh Senhor, meu coração já não consegue se conter.

A emoção me invade o ser, de modo tal, que nem posso pensar


Que há um lugar tão bonito.

Um lugar tão tranquilo.

Uma paz que asseguro, ninguém conheceu.

Lá, onde muitos desejam entrar.

Lá, onde Cristo me espera chegar.

Mal posso ver os Seus braços abertos,

Riso nos rostos, o fim da esperança chegou!

O fim da espera chegou, pois,

Jesus Cristo voltou! ( Bis )

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo