top of page
  • Foto do escritorLuiz Fernando Arêas

ABRAÃO 01 - O CHAMADO DE ABRÃO

Bom dia.



Deus prometeu a Abraão que abençoaria todas as famílias da terra por meio dele. Essa promessa se cumpriu em Cristo.


A história da caminhada de Abraão com Deus – seu chamado, suas escolhas e limitações; suas atitudes e consequências; seu crescimento espiritual e relacionamentos interpessoais – apresenta um precioso exemplo de como Deus escolhe um ser humano inserido num contexto idólatra e o transforma numa referência de fé, a quem a Escritura chama de “homem de fé” (Gálatas 3.9), “pai dos que tem fé” (Romanos 4.11,16; Gálatas 3.7) e “amigo de Deus” (Isaías 41.8; Tiago 2.23). Cerca de um terço das citações de Abraão nas cartas do Novo Testamento vem acompanhado da palavra “”.


O chamado de Abraão (na época, Abrão) vem logo após o episódio da torre de Babel.


A torre de Babel é uma história antropocêntrica, tudo gira em torno dos homens (veja o post POR QUE "FILHO DE ABRAÃO"?). Eles falam a mesma língua, possuem tecnologia e estão determinados a engrandecer o próprio nome e chegar até o céu. Não precisam de Deus para isso, pensam eles. Um brado de independência de Deus. Só poderia acabar em confusão (babel).

Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade. Por isso foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra.

(Gênesis 11.8,9)


O projeto Babel está bem mais perto de nós do que possamos imaginar. Nós o abraçamos quando resolvemos viver nossas vidas à nossa própria maneira, confiando em nós mesmos, colocando-nos no centro das nossas vidas. Deus é deixado de canto no casamento, no trabalho, na vida, para ser acionado somente nas horas de extrema necessidade.


Ocorre que o homem foi criado para se relacionar com Deus, viver a partir dele, e só se realizar nele. Em seu livro “Confissões”, Agostinho, 354-430, sintetizou este pensamento:

“Senhor, Tu nos criaste para Ti, e os nossos corações não encontram sossego enquanto não repousarem em Ti”.

Em contrapartida, temos o projeto Abraão, um projeto teocêntrico. É Deus quem toma a iniciativa e fala com Abraão. É Deus quem fará cumprir Seu projeto – “EU te mostrarei... EU farei de você uma grande nação... EU te abençoarei”.


Um detalhe importante. Deus prometeu fazer uma grande nação a partir de um homem que não tem filhos e cuja mulher era estéril (o primeiro caso documentado na Bíblia). É como se Deus dissesse: "EU farei a minha obra em você e através de você, Abrão, Apenas ande comigo."


Dois projetos, dois caminhos incompatíveis. Qual deles é o seu? Qual deles você segue? Seus planos, projetos e sonhos giram em torno de quem? Do Altíssimo ou de você mesmo?


Qual é a chance de um projeto "que deixa Deus do lado de fora" ser bem-sucedido?


Que Deus nos livre de o excluirmos de nossos projetos e nossas vidas, e sufoque toda e qualquer tentativa de independência de nossa parte.

"Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará."

(Tiago 4.10)


Deus mostrará o que Ele pode fazer na vida de alguém que se dispõe nas suas mãos. O idólatra Abrão se tornará Abraão, o pai dos que tem fé.

"Busque no SENHOR a sua alegria, e ele lhe dará os desejos de seu coração. Entregue seu caminho ao SENHOR; confie nele, e ele o ajudará."

(Salmo 37.4,5)

352 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page