• Luiz Fernando Arêas

A GRAÇA DE ENXERGAR ALÉM DAS MARRETADAS DA VIDA

Bom dia.


Leia: Salmo 13


Sem qualquer gracejo ou ironia, você já passou ou está passando por provações que parecem nunca terminar?

Já teve a impressão de que Deus esqueceu de você? Você ora, ora e Deus parece não escutar. Ao invés dele agir, parece que quem age são os seus inimigos, que estão cada vez mais perto de triunfar sobre você. Se você sabe o que é se sentir assim, então se identificará com o salmo 13.


Se há uma coisa que os salmos nos ensinam é que as dúvidas fazem parte da caminhada do cristão com Deus. O salmista se sente à vontade para derramar suas inquietações diante do Senhor. Aqui, por quatro vezes ele questiona a Deus, dizendo, "Até quando, Senhor?".


A ilustração a seguir pode nos ajudar a olhar para além das provações, das marretadas da vida.


"Depois de uma juventude cheia de excessos, um ferreiro decidiu entregar sua alma a Deus. Durante muitos anos, trabalhou com afinco, praticou a caridade, mas, apesar de toda dedicação, nada parecia dar certo em sua vida. Ao contrário, seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.


Uma tarde, um amigo o visitou e compadecendo-se da sua difícil situação, comentou: - É realmente estranho que, justamente depois de você se tornar um homem temente a Deus, sua vida tenha começado a piorar. Eu não desejo enfraquecer sua fé, mas apesar de sua crença espiritual, nada tem melhorado.


O ferreiro não respondeu imediatamente: ele havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida. Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e encontrou a explicação que procurava.


- Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transformá-lo em espadas. Você sabe como isso é feito? Primeiro, eu aqueço a chapa de aço num calor infernal até que ela fique vermelha. Em seguida, sem qualquer piedade eu pego o martelo mais pesado e aplico vários golpes, até que a chapa de aço adquira a forma desejada.


Logo ela é mergulhada num balde de água fria, e a oficina inteira se enche com o barulho do vapor, enquanto a peça estala e grita por causa da súbita mudança de temperatura. Tenho que repetir esse processo até conseguir a espada perfeita. Uma vez apenas não é suficiente.


O ferreiro fez uma longa pausa e continuou: - Às vezes, o aço que chega até minhas mãos não consegue aguentar esse tratamento. O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras. Eu sei que ele jamais se transformará numa boa lâmina da espada. Então simplesmente o coloco no monte de ferro velho que você viu na entrada de minha ferraria.


Mais uma pausa e o ferreiro concluiu: - Sei que Deus está me colocando no fogo das aflições. Tenho aceitado as marteladas da vida. Às vezes sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço. Mas a única coisa que peço é que Deus não desista, até que eu consiga tomar a forma que o Senhor espera de mim. Que ele tente da maneira que achar melhor, mas que jamais me coloque no monte de ferro velho das almas."

"E sabemos que Deus faz todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que o amam e que são chamados de acordo com seu propósito. Pois Deus conheceu de antemão os seus e os predestinou para se tornarem semelhantes à imagem de seu Filho, a fim de que ele fosse o primeiro entre muitos irmãos." (Romanos 8.28,29)

Este é o grande projeto de Deus para nós. Estamos sendo moldados para nos tornarmos semelhantes a Cristo.


Você tem dúvidas, questionamentos? Faça-os com humildade e sinceridade ao Bom Pastor. Podemos não receber todas as respostas, mas certamente podemos concordar com o salmista, respondendo:

"Eu, porém, confio em teu amor; por teu livramento me alegrarei." (Salmo 13.5)

Enquanto esse processo durar, confiemos no Ferreiro. Ele sabe o que faz.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo