• Luiz Fernando Arêas

TIATIRA - A IGREJA DE JEZABEL

Bom dia.


Leia Apocalipse 2.18-29.



Tiatira era a menos importante das sete cidades que receberam cartas de Jesus no Apocalipse, porém, é a que recebe mensagem mais longa.


Ela era um posto avançado, de posição estratégica. O deus Apolo, filho de Zeus, deus do sol, era o patrono da cidade. A arqueologia demonstra que Tiatira era repleta de associações comerciais (padeiros, sapateiros, artífices de bronze, fabricantes de tintura para roupas. Lídia, a vendedora de púrpura temente a Deus (At 16.14), era de lá.

A comunidade de Tiatira tinha as marcas de uma igreja verdadeira e viva, conforme diz o verso 19:

Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.

Amor” ocorre apenas duas vezes no Apocalipse. Aqui e em Éfeso (onde o amor havia esfriado). Serviço” traduz a palavra diaconia”. Além disso, apresentava crescimento espiritual ("sei que você está fazendo mais agora do que no princípio").


Enquanto Éfeso estava se apostatando, Tiatira progredia. Ela havia compreendido que a vida cristã é uma vida de crescimento, progresso e desenvolvimento, uma igreja elogiada pelo Senhor por suas obras.


Contudo, e infelizmente, ela tinha sérios problemas, questões semelhantes às da igreja de Pérgamo, que por sua tolerância excessiva havia se tornado uma igreja mundana. A preocupação de Jesus é que ela se sujeitava ao erro doutrinário e moral, ensinado por uma mulher desconhecida que é simbolicamente intitulada “Jezabel” e seus seguidores (v. 20).

Mundanismo e cristianismo são dois extremos que jamais se tocam.

Nehemiah Rogers


Lojistas ou artesãos corriam o risco de perder renda ao se recusarem a ingressar em associações comerciais, cujas reuniões incluíam refeições comuns dedicadas a divindades patronais, além da influência do culto ao imperador.


Toda essa "pressão cultural" contribuiu para a influência de Jezabel, que alegava possuir "segredos profundos" para oferecer aos cristãos, que na realidade eram de origem satânica (v. 24). Ela enganou alguns do povo de Deus, defendendo a participação na vida cívica e comercial local, apesar do inevitável compromisso com o paganismo. O pensamento de Jezabel era: “Não tem nenhum problema você fazer isso...”


Meu estimado professor Carl Bosma sintetizou a carta de Tiatira assim:

O tema da mensagem à Tiatira é que é necessário ser um cristão radical, apesar da cultura, com todos os seus desafios e perigos.

Nem todos na igreja eram tolerantes; aos vencedores foi prometida uma participação proeminente em sua autoridade messiânica sobre a terra durante o milênio (vs 24–27). Tiveram a promessa de Jesus de não receberiam outra carga sobre eles. Suportar essa situação era toda carga que podiam aguentar.


Alguns pontos de reflexão:


  • É fundamental crescer na vida cristã (amor, fé, serviço, perseverança). Quem assim faz recebe o reconhecimento e a admiração de Deus.

  • A luta de Tiatira (como Pérgamo) é contra heresias. Precisamos de firmeza doutrinária.

  • A maior pressão que Tiatira sofria vinha do mundo dos negócios ou comércio. Devemos fazer de Deus nosso principal parceiro e encarar nossos negócios como chamado de Deus e oportunidades para engrandecer a Cristo.


Se você é sábio, deixe o mundo passar, para não passar com o mundo.

Agostinho, 354-430



28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo