• Luiz Fernando Arêas

A CAVERNA DE ELIAS

Bom dia.


Leia: 1Reis 19.1-18


Elias foi alguém poderosamente usado por Deus para restaurar a fé de Israel. Mas ele não era um super-homem. Tiago afirma que ele "era humano, como nós" (Tiago 5.17).

Depois do marcante capítulo de 1Reis 18, uma retumbante vitória no monte Carmelo sobre 450 profetas de Baal e mais 400 profetas de Azerá, Elias recebeu a seguinte mensagem de Jezabel: “Que os deuses me castiguem severamente se, até amanhã nesta hora, eu não fizer a você o que você fez aos profetas de Baal!” (1Rs 19.2).


O profeta tinha seus altos e baixos. Apesar do sucesso do dia anterior no monte Carmelo sobre 850 homens, encontramos Elias morrendo de medo de uma mulher. O profeta entrou num estado de depressão que não lhe permitia ouvir a voz de Deus.


Tomado de medo, ele fugiu para salvar a vida. Encarou uma jornada de 40 dias pelo deserto até o monte Sinai. Ali encontra uma caverna, onde entra acompanhado dos sintomas clássicos da depressão: medo, solidão, vontade de morrer, cansaço excessivo e sentimentos de rejeição.


No seu livro, "Elias: Um homem de heroísmo e humildade", editora Mundo Cristão, Charles Swindoll escreve:

"Elias foi, sem dúvida, um profeta heroico. Também foi um homem de grande humildade... Mas não nos esqueçamos de que ele foi apenas um homem – um ser humano como nós, sujeito às mesmas condições e problemas. Ele ficou desmotivado, sentiu desânimo e teve depressão. Houve uma ocasião em que ele não conseguiu livrar-se de seus males... Fico feliz ao ver este capítulo incluído nas Escrituras. Alegra-me saber que, quando Deus pinta o retrato de seus homens e mulheres, ele o faz com defeitos e tudo. Deus não ignora a fraqueza ou esconde a fragilidade de seus servos."

Concordo plenamente, e agradeço a Deus por esse capítulo, um estudo de caso sobre a depressão, a quarta enfermidade mais comum no planeta segundo a Organização Mundial de Saúde.


Sem o capítulo 19, você e eu poderíamos pensar que Elias era sobre-humano, e que sua vida era um eterno Monte Carmelo, plena de vitórias, sem descidas, tristezas nem cavernas. Mas, ei-lo lá, sozinho, fisicamente esgotado, emocionalmente exaurido, pedindo para si a morte, enfurnado na gruta escura.


Cuidado. Se você mora na cidade de São Paulo, estatisticamente falando, você tem 20% de chance de contrair a depressão. Isso mesmo, uma em cada cinco pessoas da selva de pedra sofre ou já sofreu desse terrível mal. A doença é democrática. Atinge homens e mulheres, ricos e pobres, casados, solteiros, jovens, e até crianças.


O texto bíblico nos impressiona não só pela condição de Elias, mas mais ainda pelo tratamento divino para a depressão.


Deus permitiu que Elias tivesse um momento de descanso e refrigério. Depois, graciosamente, Ele vai ao seu encontro naquela caverna escura e o chama para fora:

O Senhor lhe disse: “Saia e fique no monte, na presença do Senhor, pois o Senhor vai passar”. (1Reis 19.11)

E Deus passou, mas precisou chamar a atenção dele de várias formas. Observe no texto que Deus não falou quando houve grandes manifestações como vento forte, terremoto e fogo, mas numa brisa suave. Elias perdera o foco e precisava novamente ouvir a voz de Deus. Era necessário que ele aquietasse seu coração. Só assim pode perceber o quanto ele estava errado em suas deduções.


A consciência é a voz de Deus chamando os homens a uma vida melhor. Para ouvirmos a voz mansa e de um suave silêncio como Elias ouviu, devemos estar atentos, e se vamos acatá-la, devemos ficar quietos.
(Anônimo)

Além desse carinhoso e paciente encontro, Deus lhe providenciou um amigo, Eliseu.


O Senhor Deus visita cavernas. Ele resgata o perdido. Ele é o Médico dos médicos, e pode curar qualquer enfermidade.


Que sejamos livres dessa enfermidade. Estejamos sempre atentos a ouvir a mansa voz do Senhor na mais calma das brisas. Que tenhamos amigos (poucos sim, mas verdadeiros). E que o Senhor nos visite carinhosamente, assim como fez com seu profeta.

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DECISÕES