• Luiz Fernando Arêas

UM CLARO RELATO DA PERFEIÇÃO CRISTÃ, parte 4 de 4

Bom dia,


Leia 1Coríntios 6.12-20


Conclusão de Extratos de “Um claro relato da perfeição cristã”, do livro Clássicos Devocionais, de Richard Foster, editora Vida (parte 1, parte 2, parte 3).



5. O perigo de buscar outra coisa além de Deus


Tome cuidado também para não buscar qualquer coisa além de Deus. Jesus disse: “Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz”. Não se deixe dominar pelo desejo da comida saborosa ou de qualquer outro prazer dos sentidos, pelo desejo de agradar os olhos ou a imaginação pelo desejo do dinheiro, da fama ou do poder. Embora tenha a capacidade de sentir esses desejos, você não é obrigado a senti-los. Permaneça firme na liberdade pela qual Cristo libertou você!


Seja para todos um exemplo de negação diária de si mesmo e de alguém que carrega a cruz. Deixe os outros observarem que você não tem interesse em nenhum prazer que não o conduza para mais próximo de Deus, nem leve em conta o sofrimento que o conduz a Deus. Deixe que vejam que seu único objetivo é agradar a Deus em todas as coisas.


Que a linguagem de seu coração seja o cântico, no prazer ou na dor, na riqueza ou na pobreza, na honra ou na desonra. “Tudo é a mesma coisa para mim, para que, vivendo ou morrendo, eu esteja no Senhor!”



6. O perigo da divisão


Cuidado para não provocar divisão na Igreja de Cristo. Deixar de ter amor mútuo, “uns pelos outros” (1Coríntios 12.25), é uma desunião interior que está no âmago de toda divisão exterior. Cuidado com tudo que provoque essa separação. Cuidado com o espírito de dissensão.


Portanto, não diga: “Eu sou de Paulo; ou “Eu sou de Apolo” (1Co 1.12). Foi exatamente isso que provocou a divisão em Corinto. Não diga: “Esse é meu pregador, o melhor pregador do país. Deixe-me ficar com ele, e vocês ficam o com o restante”. Isso leva à divisão, a desunir aqueles a quem Deus uniu.


Não menospreze nem critique nenhum pregador. Não exalte ninguém mais do que os outros, para que você não ofenda a eles nem à causa de Deus. Não castigue nenhum pregador por dizer algo inconsistente ou inexato, nem mesmo por algum erro, mesmo que você esteja correto.


Nem sequer pense em se separar de seus irmãos, quer concordem com você, quer não. Só porque alguém não concorda com tudo o que você diz não significa que ele esteja pecando. Nada disso é essencial para a obra de Deus. Seja paciente com os que discordam de você. Não condene as pessoas que não enxergam as coisas como você ou pensam que o dever delas é contradizê-lo, nas pequenas ou nas grandes questões.

Sim, cuidado com a sensibilidade, a impertinência e a relutância em se corrigir. Cuidado para não se irritar com a menor crítica e evitar os que não aceitam a palavra.



Ponderação de Richard Foster

No item 6, Wesley trata do problema da divisão. Você já passou por esse problema em sua igreja local? Em sua família? De acordo com Wesley, como devemos tratar desse assunto?


Divisões acontecem não só quando procuramos seguir um líder popular que se enquadra em nossas preferências, mas também quando nos separamos de outros membros pelas diferenças de opiniões sobre questões não essenciais. Esta semana, procure melhorar nessa área, como Wesley aconselha: “Seja paciente com os que discordam de você”.



Conclusão de Richard Foster

Fico sempre impressionado com o equilíbrio dos conselhos de Wesley. Ele incentiva o zelo e alerta para os excessos. Ele defende disciplinas espirituais e alerta contra o legalismo. Mesmo nesse breve texto devocional, demonstra muito discernimento. Deixe-me citar apenas um.


Wesley nos aconselha a tomar cuidado com o querer que Deus faça por nós coisas que ele ordenou que nós mesmos fizéssemos. Às vezes, o cristão fica ansioso para ter revelações diretas sobre questões que podem ser resolvidas por meio de um estudo sincero das Escrituras. Outras vezes, o cristão quer progredir e amadurecer em santidade por meio de “enlevo espiritual”, quando os meios ordenados por Deus envolvem disciplinas como a oração, o jejum e a solitude. Veja, Deus quer que sejamos “cooperadores” com ele à medida que descobrimos essa vida de “justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (1Coríntios 3.9; Romanos 14.17).


Seria recomendável atentarmos aos conselhos de Wesley – neles há palavras de Vida.


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo