• Luiz Fernando Arêas

O PAPEL DO DESERTO NA ESPIRITUALIDADE BÍBLICA

Bom dia.


Leia Lucas 4.1-13.



Se você já esteve ou está no deserto, seja ele físico ou existencial, saiba que você não foi e não é a única pessoa a passar por isso. Ilustres personagens bíblicos tiveram essa experiência. A Bíblia é repleta de situações que descrevem tal cenário.


Hagar, Moisés, Israel, Davi, Elias, João Batista, Jesus... todos eles foram parar no deserto. O deserto tem papel importante na espiritualidade bíblica.

Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e foi guiado pelo mesmo Espírito, ao deserto, durante quarenta dias, sendo tentado pelo diabo. (Lucas 4.1,2)

Em seu texto “Entre desertos e palácios”, que pode ser encontrado na internet, Ricardo Agreste faz uma bela descrição do significado do deserto na nossa vida:


“...é interessante notar que na espiritualidade bíblica o deserto não representa um lugar de perdição e destruição. Muito pelo contrário – nas páginas das Escrituras ele é retratado inúmeras vezes como um lugar onde pessoas são surpreendidas pela presença de Deus e por seu cuidado gracioso para com suas vidas.

Neste sentido, o deserto pode ser visto como um lugar para onde muita gente se desloca por força das circunstâncias, como aconteceu com Davi, ou voluntariamente, a fim de buscar a presença de Deus, como aconteceu com Jesus.

Mas o deserto pode também ser momento existencial caracterizado pelas adversidades, decepções, enfermidades, crises e perdas; um tempo que não gostaríamos de atravessar, mas que, no futuro, nos dará plena consciência de sua importância na construção de nossas vidas.”


Quatro características dos desertos:

  • são intencionais - não são acidentes, Deus tem neles “propósitos” para todos nós;

  • são transicionais – representam uma transição, mudança de fase, de capítulo, daquele que o atravessa;

  • são didáticos – temos o que aprender (e muito) nos desertos;

  • são transitórios – graças a Deus, eles não são a estação final, mas uma estação intermediária, onde ajustes são necessários para seguirmos em frente.


Certamente nesses tempos pandêmicos, o deserto foi e tem sido real para muitos. Ainda temos um bom caminho até sairmos dele. Um episódio que deixa marcas profundas.


Se o Espírito te levou para o deserto, como fez com Cristo, busque nele a força para suportá-lo. E, nesse processo, Deus imprimirá ainda mais o caráter de Cristo em você.


Termino com uma oração de S. Patrício. Leia-a pausadamente, e torne-a sua também.


Levanto-me hoje, com o poder de Deus para me guiar,

A força de Deus para me sustentar,

A sabedoria de Deus para me ensinar,

Os olhos de Deus para me acompanharem,

Os ouvidos de Deus para me ouvirem,

A palavra de Deus para me dar o que dizer,

A mão de Deus para me proteger,

O caminho de Deus para me levar adiante,

O escudo de Deus para me abrigar,

E o exército de Deus para me defender:

Contra as armadilhas dos demônios,

Contra as tentações dos vícios,

Contra as concupiscências de minha natureza,

Contra todos os homens que planejam me ferir,

Quer longe ou perto, com poucos ou com muitos.


S. Patrício

Life's Little Prayer Book

(O Pequeno Livro de Orações da Vida)




24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo