• Luiz Fernando Arêas

O CULTO DA VIDA: GRATIDÃO E TEMOR

Bom dia.


Leia Salmo 111 e 112

Os Salmos 111 e 112 são um par complementar de salmos que mantêm a teologia e a ética em bela harmonia, respectivamente.


O salmo 111 descreve Deus. O salmo 112 descreve como seu povo passa a se assemelhar com Deus. A maneira como pensamos em Deus (nossa teologia) determina a maneira como vivemos (nossa prática).


A adoração é o barco do cristão. A gratidão e o temor são os dois remos, que devem ser acionados juntos, senão o barco não avança. Sem temor, a gratidão se torna mecânica e não passa de palavras protocolares e superficiais. O temor sem a gratidão pode se tornar algo doentio, assombroso. Deus se torna o temível e terrível, um Deus que, à semelhança dos deuses do passado, precisa ter a sua ira aplacada através de sacrifícios e oferendas.


Conta-se que o rabino Levi Yitzhak (século XVIII) uma vez anunciou uma reunião na praça da cidade para dar um anúncio importante. As pessoas, preocupadas com várias coisas por fazer, ficaram um pouco irritadas por terem que abandonar sua tarefas, mas, mesmo assim, se juntaram para ouvir o anúncio. Quando todos chegaram à reunião, o rabino Levi Yitzhak disse: "Desejo anunciar que existe um Deus no mundo".


Um breve anúncio, mas as pessoas entenderam que era um lembrete no meio de suas vidas ocupadas de que havia um Deus no mundo onde elas estavam envolvidas tão febrilmente. Restringi-lo aos rituais religiosos e esquecer seu lugar em suas vidas diárias era imoral. De fato, sem Deus não há bússola moral para nossas vidas rotineiras.


Os homens carnais contentam-se com o "ato" de adoração; eles não têm desejo de comunhão com Deus.
John W. Everett

Quando a gratidão e o temor se encontram, o crescimento espiritual acontece. Quando a gratidão e o temor são conjugados juntos, a vida se torna um culto e é vivida com sabedoria.

Tomemos cuidado com a superficialidade religiosa, com a visão distorcida da religião, que muitas vezes proclama um Deus distante, tirano, sem amor, que tem de ser apaziguado através do cumprimento de normas e preceitos.

O temor reverente de Deus é a chave para a fidelidade em qualquer situação.

Alan Redpath, 1907-1989

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo