• Luiz Fernando Arêas

NEM SÓ DE PÃO...

Bom dia.


Leia Deuteronômio 8.1-3

O pior da pandemia parece ter passado. Foi um tempo histórico muito triste, para o mundo e para o Brasil. Alguns dizem que estamos vivendo "o princípio das dores", período de tribulação na terra, profetizado por Jesus. Exagero? Deixo por sua conta, caro(a) leitor(a).


Esse período de provação pode ser comparado com a experiência de Israel no deserto.


Durante quarenta anos a nação de Israel perambulou por desertos, sendo guiada pelo Senhor, que através de privações e provações, colocava à prova o caráter de seu povo, permitindo que passassem fome. Contudo, desses três milhões de pessoas, ninguém morreu de fome ou sede. Diariamente eram supridos pelo cuidado de Deus através do maná, o pão que caía do céu.

2 Lembrem-se de como o Senhor, seu Deus, os guiou pelo deserto estes quarenta anos, humilhando-os e pondo à prova seu caráter, para ver se vocês obedeceriam ou não a seus mandamentos.3 Sim, ele os humilhou, permitindo que tivessem fome. Em seguida, ele os sustentou com maná, um alimento que nem vocês nem seus antepassados conheciam, a fim de lhes ensinar que as pessoas não vivem só de pão, mas de toda palavra que vem da boca do Senhor.
(Deuteronômio 8.2,3)

As disciplinas espirituais referem-se ao cuidado que cada um de nós deve ter para nos mantermos atentos ao Senhor e firmes na fé. Uma dessas disciplinas é exercitada na leitura devocional diária da Bíblia, passar um tempo diário na presença de Deus em conversa com Ele, meditando em Sua Palavra (Deus fala) e em oração (nós falamos). Há vários devocionários disponíveis que você pode usar (como ‘Mananciais no Deserto’, ‘Pão Diário’, ‘No Cenáculo’) ou simplesmente fazer o seu mesmo através da Bíblia.

O pão nosso de cada dia dá-nos hoje... inclusive o espiritual.

Wayne Cordeiro, pastor da Igreja New Hope, no Havaí, formou sua comunidade ensinando a todos, até mesmo as crianças, a praticarem diariamente a leitura devocional da Bíblia. Há alguns anos, sua igreja contava com mais de três mil membros. Ele ensina essa disciplina em seu livro “Mentores Segundo o Coração de Deus”, Editora Vida. Leitura proveitosa, que certamente incentivará você a exercer essa prática.


Para cultivar essa disciplina, Cordeiro diz que precisamos de quatro coisas: uma Bíblia, um plano de leitura anual da Bíblia, um diário (caderno) para anotações e uma agenda para anotar as tarefas diárias das quais você se lembrará no meio da leitura devocional (pois nossa mente também é indisciplinada).


Disciplina é obediência a regras de cunho interior: firmeza, constância. Portanto, não é fácil mantê-la. É preciso determinação e perseverança.

"Sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas, e disciplina sem sonhos produz pessoas autômatas, que só sabem obedecer a ordens."

Augusto Cury


Cada leitura deve ser dividida em quatro partes:

  1. Escrituras - você deve destacar o texto, parágrafo ou frase que mais lhe marcou.

  2. Observação - o que estou ouvindo Deus falar através desse texto?

  3. Aplicação - como colocar em prática o que aprendi?

  4. Oração - registrar em seu diário uma oração em resposta ao que aprendeu e o que deseja que Deus faça na sua vida.

Imagine consultar seu diário depois de uma semana ou um mês, perseverando nessa disciplina. Você terá um tesouro de ensinamentos nas mãos.

O resultado será uma boca cheia da Palavra de Deus. Então, você será mais usado por Ele. E será uma bênção (Gênesis 12.2).


O COMEÇAR BEM O DIA é reflexo dessa prática.


Enquanto a travessia pelo deserto prossegue, as páginas das Escrituras nos fazem lembrar que o Senhor continua controlando todas as circunstâncias. O deserto é lugar da provação, mas também da graça em ação. Nosso caráter está sendo forjado.


Que possamos sair provados e aprovados dessa fase, sendo sustentados pelo Pão que desceu do céu, por Cristo, o Pão da vida, através da comunhão diária com ele.


47 “Eu lhes digo a verdade: quem crê tem a vida eterna. 48 Sim, eu sou o pão da vida! 49 Seus antepassados comeram maná no deserto, mas morreram; 50 quem comer o pão do céu, no entanto, jamais morrerá. 51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá para sempre; e este pão, que eu oferecerei para que o mundo viva, é a minha carne”. (João 6.47-51)



13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo