• Luiz Fernando Arêas

COISA TÃO SÉRIA

Bom dia. Leia Isaías 53.3-5

3 Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de dores e experimentado no sofrimento. Como alguém de quem os homens escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima. 4 Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças; contudo nós o consideramos castigado por Deus, por Deus atingido e afligido. 5 Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. (Isaías 53)

O sofrimento é um intruso na criação perfeita de Deus (Gênesis 1.31). A causa última do nosso sofrimento é o pecado. O pecado do ser humano abriu a porta para que a morte e o sofrimento entrassem e fizessem parte do mundo (Romanos 5.12). Desde então, a ruptura do homem com Deus, do homem consigo mesmo, com seu próximo e com a criação fazem parte da História, bem como a dor, a doença, a guerra, os desastres naturais. O pecado é coisa tão séria que, por causa dele, "toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto" (Romanos 8.22).


O pecado é coisa tão séria que não poderia ficar impune, senão afetaria a santidade de Deus.


O pecado é coisa tão séria que a Escritura também fala de um homem totalmente sem pecado, e o chama de “homem de dores”. E sobre ele foram lançadas nossas doenças, enfermidades, transgressões e iniquidades. Foi afligido, castigado e esmagado por Deus.


O pecado é coisa tão séria que Jesus disse que era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitar ao terceiro dia (Mateus 16.21).

Nosso pecado é coisa tão séria, que nós o desprezamos, o rejeitamos e achamos que ele estava recebendo o que merecia.


Mas a grande verdade eterna é que Deus, que é Amor, nos amou tanto que não nos deu o castigo que nos era devido. E Deus, que é Justiça, não podia deixar o pecado impune. Em Cristo, na cruz, o Amor e a Justiça se encontraram para nos salvar.

A essência do pecado é o homem colocando-se a si mesmo no lugar de Deus, ao passo que a essência da salvação é Deus colocando-se a si mesmo no lugar do homem. John Stott, 1921-2011

Sofremos porque merecemos. O "homem de dores" sofreu sem merecer. Ele se esvaziou de sua glória eterna para se identificar conosco. Sem pecado, nosso pecado foi lançado sobre ele.

Nosso senso de pecado é diretamente proporcional à nossa proximidade de Deus.

Thomas D. Bernard, 1815-1904


Hoje podemos clamar a Jesus Cristo, o Filho de Deus, porque Ele é o Salvador e Senhor de todas as coisas. Ele conhece a nossa dor e entende o nosso sofrer porque sabe o que é sofrer. Sabe quais são as lutas que têm tirado nosso sono e nossa paz.


Ele prometeu que jamais nos deixaria. Clamemos a Ele.

Encerro com uma bela canção em chinês (ver versão em português abaixo) que afirma que Ele nunca nos deixará.


你的愛不離不棄 - Teu amor nunca me deixará

Minha dor e meu sofrer Jesus pode entender Pois por mim na cruz morreu, Seu sangue lá verteu Para os montes ergo o olhar Meu socorro, de onde virá? Meu socorro é o Senhor Que por mim mostrou tão grande amor Coro

Teu amor nunca me deixará Nem me abandonará Tua bondade me envolve, me cerca Sou honrado, sim, por Ti Teu amor nunca me deixará Nem me abandonará Tua graça me faz suportar meu sofrer O meu cálice vai transbordar

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

HAJA CRUZ