• Luiz Fernando Arêas

ABRAÃO 02 - LARGADA QUEIMADA

Bom dia.


Leia Gênesis 12.10-13.4


Uma má largada pode comprometer uma corrida no atletismo e desclassificar o atleta. Mas, na caminhada cristã, podemos contar com a graça de Deus quando erramos e nos arrependemos. Foi assim com Abraão, o pai da fé (Romanos 4.11).

Deus o chamara para sair da sua terra, Babilônia, e ir à terra que Ele lhe mostraria, Canaã. O projeto do Criador era fazer de Abraão um grande povo, dar a ele uma terra e, através dele, abençoar todas as famílias da terra. Essa bênção se cumpriu por meio de Jesus Cristo, descendente de Abraão.


Era o começo de uma longa caminhada, repleta de aprendizados pois, como diz Philip Yancey:

Deus nos ama tanto a ponto de aceitarmos como somos, mas nos ama demais para nos deixar assim. Ele quer nos tornar cada vez mais semelhantes ao seu Filho.

O patriarca de Israel marcou o início desse relacionamento de uma maneira significativa:

"[Abrão] Construiu ali mais um altar dedicado ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR." (Gênesis 12.8)

Como todos nós, Abraão teria muito a aprender na jornada com Deus. Logo de início, Canaã é atingida por "uma fome terrível" e "Abrão foi obrigado a descer ao Egito, onde viveu como estrangeiro".


O que fazer numa situação dessas? Sem sombra de dúvida, Abraão já está sendo testado por Deus. O adjetivo que a NVT usa para descrever a fome, terrível, deixa claro que a situação era grave.


O Egito foi abençoado com o rio Nilo, fonte de alimento quase constante, a ponto de os egípcios não precisarem vagar pela terra em busca de comida. Por isso tinham tempo e recursos para grandes construções. É para lá que Abraão vai, sem, porém, consultar o Altíssimo. Novamente sua fé seria testada.


Novo no relacionamento com Deus, Abraão, vez por outra, vacilava em sua espiritualidade, preferindo trilhar por atalhos a andar nos caminhos do Criador. Com medo de ter sua linda mulher cobiçada por faraó, o que poderia lhe custar a vida, ele:

  • mente dizendo que Sarai é sua irmã;

  • sujeita sua esposa a uma situação de quase adultério;

  • adquire bens materiais em decorrência disso.

Abraão queimou a largada. Um mau começo.


Mas a história não termina aí. Deus, que é gracioso e não desiste de nós, não desistiu de Abraão. Este, por sua vez, retorna até ao lugar do altar, que outrora tinha feito; e lá invoca o nome do SENHOR (v. 4). Belíssimo versículo, com sabor de filho pródigo (Lucas 15).

"...onde Abrão havia construído um altar. Ali, Abrão invocou o nome do SENHOR outra vez." (Gênesis 13.4)

Percebendo a graça divina agindo em sua vida, ele também não desiste de Deus. É como se Abraão dissesse:

“Eis-me aqui, Senhor, de volta à terra que me deste, diante do altar que te fiz. Aqui te invoco novamente. Sê o Senhor da minha vida”.

E o projeto de Deus de fazer Abraão uma bênção para toda a terra continua. Isso significa mais aprendizado, mais provações, mais testes, aos quais Abraão seria submetido, e decisões que ele teria que tomar na sua caminhada. Com a graça, os recomeços são possíveis.


Ó Jesus, cheio de graça e de verdade, Mais cheio de graça do que eu de maldade, Mais uma vez eu busco tua face gloriosa; Abre teus braços, recebe-me com ternura amorosa, Cura gratuitamente meu pecado cruel E, a despeito disso, ama este pecador infiel.

Charles Wesley, 1707-1788


Nesses tempos de reclusão compulsória, em que o mundo "fechou para balanço", certamente você deve ter pensado e repensado a vida, seus planos e prioridades. Arrependeu-se de suas largadas queimadas e dos atalhos ilícitos? Buscou o Senhor no altar do seu coração? Quebrantou-se diante da cruz do Senhor Jesus? Ali há graça abundante. Dela jorram o perdão e a força para recomeçar a caminhada.


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo