• Luiz Fernando Arêas

A GRAÇA DA CRUZ

Bom dia.


Leia João 12.23-33



Uma oração dos puritanos: "A GRAÇA DA CRUZ", extraído do livro "O Vale da Visão - uma coletânea de orações puritanas", Ed. Monergismo.



Ó MEU SALVADOR,


Agradeço-te do mais íntimo do meu ser

por tua maravilhosa graça e amor

em levar meu pecado em teu próprio corpo sobre o madeiro.


Que tua cruz seja para mim

como a árvore que adoça minhas amargas maras,

como a vara que floresce com vida e beleza,

como a serpente de bronze que evoca o olhar da fé.


Pela tua cruz, crucifica cada um dos meus pecados;

usa-a para aumentar minha intimidade contigo;

faz dela a base de todo o meu conforto,

a prontidão para atender a todos os meus deveres,

a suma de todas as promessas do evangelho,

o conforto para todas as minhas aflições,

o vigor do meu amor, gratidão, graças,

a essência mesma da minha religião;

e por ela, dá-me aquele descanso sem descanso,

o descanso louvor incessante.


Ó MEU SENHOR E SALVADOR,

Também designaste uma cruz para que eu tomasse e carregasse,

uma cruz antes de me dares uma coroa.

Tu a designaste como minha porção,

mas o meu amor-próprio a odeia,

as razões carnais são com ela irreconciliáveis;

sem a graça da paciência não a posso suportar,

caminhar com ela, tirar dela proveito.


Ó, cruz bendita, que misericórdia trazes contigo!

Só és considerada odiosa pela minha vontade rebelde,

e tida por pesada porque me esquivo de tua carga.


Ensina-me, gracioso Senhor e Salvador,

que, com minha cruz, enviaste-me a graça prometida

para que eu possa tomá-la pacientemente,

e que minha cruz é teu jugo que é suave,

e teu fardo que é leve.














28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo